Cabo Verde aplica $ 26 milhões para combate à pobreza

Praia, Cabo Verde (PANA) - O Governo cabo-verdiano elaborou um Programa de Promoção de Oportunidades Socioeconómicas Rurais, orçado em 26 milhões de dólares americanos, com o propósito de apoiar sobretudo as mulheres e os jovens em atividades geradoras de rendimento e emprego, soube a PANA na capital cabo-verdiana de fonte oficial.

Designado "Oportunidades", este novo projeto vem dar seguimento às atividades iniciadas no quadro do Programa de Luta contra a Pobreza no Meio Rural (PLPR 2000), mas ele vai incidir sobretudo em atividades geradoras de emprego e de rendimento, com uma vertente de reposição de recursos disponibilizados.

O coordenador da Unidade de Coordenação do Programa Nacional de Luta contra a Pobreza, Ramiro Azevedo, explicou que o objetivo desta fase é “uma maior responsabilização das pessoas que recebem os recursos, que devem reembolsar parte do investimento que vai constituir num fundo local”, que irá permitir “às comunidades e regiões ter recursos para continuar todo o processo de apoio às camadas mais desfavorecidas no processo de desenvolvimento”.

Adiantou que as mulheres e os jovens são os públicos-alvo deste novo programa porque os dados da pobreza apontam que as famílias pobres são na sua maioria chefiadas por mulheres e que o desemprego em Cabo Verde afeta fundamentalmente os jovens.

De acordo com dados oficiais, neste momento, a pobreza no arquipélago deve rondar 24 porcento, o que significa que Cabo Verde já cumpriu a meta proposta nos Objetivos do Desenvolvimento do Milénio em relação à redução da pobreza.

Ao presidir ao ato do lançamento do novo pograma, o primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, sublinhou que o propósito do Governo “é debelar definitivamente a pobreza de Cabo Verde no horizonte de 2030”.

Segundo ele, este programa, que tem um horizonte temporal de seis anos, visa reduzir a pobreza a menos de 20 porcento da população cabo-verdiana no horizonte de 2018.

O lançamento do programa “Oportunidades” contou com a presença Ides Willebois, diretor regional do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) para a África Ocidental, instituição que tem contribuído para o financiamento das diversas fases dos programas de luta contra a pobreza em Cabo Verde.

-0- PANA CS/TON 20março2013

20 Março 2013 09:44:29


xhtml CSS