Cabo Verde acolhe formação de recursos humanos em auditoria energética na CEDEAO

Praia, Cabo Verde (PANA) – O Centro para as Energias Renováveis e Eficiência Energética da CEDEAO (ECREEE), sediado na cidade da Praia, em Cabo Verde, realiza, a partir desta segunda-feira, na capital cabo-verdiana, um seminário regional que visa contribuir para a resolução do défice dos recursos humanos em auditoria energética de edifícios na Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

O seminário, que tem a duração de cinco dias, está enquadrado no programa anual do centro e terá a participação de 30 técnicos de eletricidade e engenheiros dos países oeste-africanos.

O especialista em energias renováveis do ECREEE, Jansénio Delgado, explicou que, no geral, constata-se  que existe na sub-região um grande défice de recursos humanos em setores da auditoria energética de edifícios.

“Por isso, queremos colmatar essa ausência através da capacitação dos profissionais, que é um dos pilares de ação do ECRRRE”, esclareceu, lembrando que o centro atua em duas vertentes, ou seja, as energias renováveis e a eficiência energética.

Segundo Jansénio Delgado, o seminário faz parte de um programa de formação que está a iniciar-se agora e que irá ter continuidade nos anos seguintes, sempre dirigidos aos técnicos dos 15 Estados-membros da CEDEAO (Cabo Verde, Benim, Burkina Faso, Côte d’Ivoire, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo).

O especialista recordou que, a nível do setor energético, cada país está em situações diferentes, uma vez que os 15 Estados têm posições económicas e sociais diferenciadas.

“Isto é, há uns mais avançados, nomeadamente o Gana, a Nigéria e a Côte d’Ivoire, mas também Cabo Verde, que vêm registando algum avanço, mas temos outros em que o problema é básico, como a disponibilização de energia às populações”, precisou.

Jansénio Delgado sublinhou que o ECREEE espera que, no final da formação, os participantes fiquem mais motivados para o desenvolvimento de mercados de eficiência energética nos países da costa ocidental africana e iniciarem a expansão do ramo da prestação de serviços direcionados para a melhoria da eficiência energética em edifícios.

“Ou seja, o impacto esperado é um aumento na quantidade de empreendedores e técnicos com conhecimentos e habilidades para a realização de auditorias energéticas e, consequentemente, contribuir para a concretização dos objetivos da Política de Eficiência Energética da CEDEAO”, adiantou.

Ele recordou que, nos últimos anos, a CEDEAO tem vindo a tomar medidas no sentido de integrar as energias renováveis e eficiência energética em suas atividades e políticas regionais,
ciente de que a integração regional pode ser uma ferramenta útil para facilitar a adopção de políticas e sistemas de incentivos nesse domínio a nível dos Estados-membros.

É com esse propósito que, em 2010, foi estabelecido o Secretariado do ECREEE na Cidade da Praia, com o apoio da Comissão da CEDEAO e dos governos austríaco e espanhol, bem como a assistência técnica da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (ONUDI).

-0- PANA CS/IZ 07dez2015

07 Dezembro 2015 19:29:56


xhtml CSS