Cabo Verde acolhe V reunião do Comité de Pilotagem do Programa Go-Wamer

Praia, Cabo Verde (PANA) – Uma 5ª reunião do Comité de Pilotagem do Programa Go-Wamer, uma iniciativa de caráter regional para a redução da pobreza e o reforço da segurança alimentar das comunidades costeiras, realiza-se esta quarta-feira na cidade da Praia, soube a PANA de fonte segura no local.

Go-Wamer diz respeito a Cabo Verde, à Gambia, à Guiné Bissau, à Guiné Conakry, à Mauritania, ao Senegal e à Serra Leoa, e constitui um fator de integração e uma plataforma de concertação para a identificação de respostas ótimas à governação dos recursos marinhos e costeiros desta costa marítima de três mil e 500 quilómetros de comprimento e povoada por 32 milhões de habitantes, indica-se.  

O programa pretende atingir esses objetivos através da melhoria da governança e da promoção e adoção de boas práticas em matéria de utilização sustentável e durável dos recursos marinhos e costeiros na eco-região Wamer (Eco-região Marinha da África Ocidental) desses seis países oeste-africanos.

Com um orçamento de 10,5 milhões de euros, o Programa GO-Wamer é co-financiado pela União Europeia (UE), com nove milhões e 950 mil euros, e pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com 550 mil euros, para um período inicial de quatro anos.

Este encontro anual na cidade da Praia, precedido por uma reunião do comité técnico nos dias 16 e 17 de janeiro corrente, constitui uma oportunidade chave para avaliar o nível de implementação dos compromissos assumidos pelos parceiros do programa aquando da realização do ultimo Comité de Pilotagem em Dakar (Senegal) em abril de 2016.

Da agenda do encontro figura também a discussão, em conjunto, sobre melhorias a serem introduzidas na programação e execução deste empreendimento, e sobre conteúdos dos mesmos.

Dela consta ainda adoção dos planos de trabalho anuais, nacionais e regionais para 2017.

Em Cabo Verde, o Programa GO-Wamer já contribuiu para resultados considerados como sendo “de grande alcance” a nível da gestão dos recursos marinhos e costeiros.

Para além de outras iniciativas implementadas, destacam-se a instalação de quatro dispositivos de Concentração de Peixes, no quadro de um projeto anterior, nas localidades da Cidade Velha e Porto Mosquito com o objetivo de aumentar o seu tempo de vida útil, promover a gestão sustentável dos recursos marinhos e melhorar a qualidade de vida das comunidades piscatórias.

Igualmente foi adquirida uma pequena embarcação, vedeta, destinada à fiscalização da Área Marinha Protegida de Santa Luzia, única ilha desabitada do arquipélago cabo-verdiano.

Destaca-se ainda a realização de dois estudos, dos quais um sobre a comercialização e distribuição dos produtos da pesca e a qualidade do pescado fresco no mercado nacional para responder às exigências do consumidor em termos de qualidade.

Para reforçar as capacidades da sociedade civil, nomeadamente de Organizações Não ornamentais (ONG), organizações profissionais de pesca e uma rede de jornalistas, foram realizadas ações de formação para uma maior intervenção e participação deste grupo na tomada de decisões referentes ao setor das pescas, contribuindo assim para o reforço da governação dos mares do arquipélago.

Também, no quadro do Go-Wamer, foi preparado um dossier técnico que visa a aquisição e instalação de uma máquina de gelo e de uma câmara de conservação no Porto Inglês, na ilha do Maio, de equipamentos que permitirão aos pescadores e peixeiras conservarem melhor o pescado, garantindo assim maior qualidade e variedade ao consumidor.

Nas localidades de Carriçal e Ribeira Brava, na ilha de São Nicolau, e de Calheta, na ilha do Maio, estão ainda em curso experiências pilotos para valorização dos produtos da pesca artesanal.

-0- PANA DD/DD 18jan2017

18 Janeiro 2017 11:44:51


xhtml CSS