CPJ condena violência contra jornalistas no Burundi

Dakar, Senegal (PANA) - O Comité para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) exprimiu esta sexta-feira as suas preocupações face à subida da violência contra jornalistas no Burundi, na véspera das eleições gerais previstas para 15 de julho próximo no país.

Num comunicado transmitido sexta-feira à PANA, o CPJ exprimiu as suas preocupações em relação à subida fulgurante da violência dirigida contra profissionais da comunicação social no Burundi.

O CPJ indicou, além disso, que uma granada foi lançada ao domícilio duma jornalista burundesa, identificada como Diane Nininahzwe, quarta-feira último, depois de ter recebido na véspera, terça-feira, no seu telemóvel, três mensagens SMS de ameaças, incluindo uma de morte, devido as suas reportagens.

Diane Nininahazwe é a correspondente da Voz da América em Bujumbura, a capital burundesa.

O CPJ disse estar igualmente consciente da fuga em exílio de 38 jornalistas que trabalhavam no Burundi.

Também está em fuga, há uma semana, o segundo Vice-Presidente burundês, Gervais Rufyikiri, receando pela sua vida por ter considerado ilegal a candidatura, para um terceiro mandato, do Presidente burundês cessante, Pierre Nkurunziza.

As eleições legislativas e presidenciais no Burundi estão previstas para a 29 de junho e 15 de junho de 2015, respetivamente.

-0- PANA MLJ/AR/BAD/TBM/MAR/DD 26junho2015




27 june 2015 07:17:55




xhtml CSS