CEDEAO toma importantes decisões sobre resolução da crise na Guiné-Bissau

Lomé, Togo (PANA) – A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), em cimeira extraordinária sábado, em Lomé, tomou importantes decisões para resolver a crise na Guiné-Bissau, soube a PANA de fontes oficiais na capital togolesa.

O comunicado final publicado no termo da cimeira em que participaram vários chefes de Estado e de Governo,  apela aos adversários políticos para « continuar o diálogo para a estabilidade do país ».

Neste sentido, aprova a nomeação pelo Presidente José Mario Vaz, após consultas com as forças políticas e da sociedade civil, de  Aristides Gomes, para o posto de « primeiro-ministro de consenso” .

Todos os atores políticos, prossegue a cimeira, decidiram pela abertura a 19 de abril corrente do Parlamento a fim de estatuir sobre « os pontos ligados à nomeação dos membros da comissão eleitoral e a prorrogação da legislatura ».

Por seu turno, as eleições legislativas deverão realizar-se a 18 de novembro próximo.

Para o efeito, indica a CEDEAO, a cimeira  aprova a prorrogação do mandato da Missão da CEDEAO na Guiné-Bissau (ECOMIB) até 30 de junho de 2018, e exorta as forças de defesa e segurança bissau-guineenses a contribuir para garantir a paz e a segurança em todo o país.

A cimeira extraordiária de sábado, em Lomé, foi dirigida pelo seu presidente em exercício da organização sub-regional, chefe de Estado togolês, Faure Essozimna Gnassingbé.

Há vários meses, a Guiné-Bissau está confrontada com uma crise política que impede a formação de um Governo aceite pelos atores políticos e a estabiliade política do país.

O Presidente conkary-guineense, Alpha Condé, medianeiro da crise bissau-guineense, apoiado pela CEDEAO, contribuiu na preparação das decisões tomadas em Lomé para descongelar a situação.

-0- PANA FAA/BEH/FK/IZ 15abril2018

15 أبريل 2018 13:48:05




xhtml CSS