CEDEAO solicita apoio de Marrocos para promover estabilidade no Sahel

Rabat, Marrocos (PANA) – O presidente da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), Kadré Désiré Ouedraogo, solicitou, terça-feira em Rabat, o apoio de Marrocos para consolidar a estabilidade e a paz e promover o desenvolvimento na região do Sahel.

"Elaboramos uma estratégia para o Sahel destinada a consolidar a paz e a estabilidade na região (...). Viemos apresentar esta estratégia e solicitar o apoio de Marrocos para a estabilidade, a paz e o desenvolvimento na região", disse Ouedraogo, no termo de um encontro com a vice-ministra marroquina dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Mbarka Bouaida.

Ouedraogo evocou igualmente a elaboração de projetos de desenvolvimento destinados a abrir esta região, "a fim de que ela deixe de ser uma fonte de destabilização para ser uma plataforma de desenvolvimento".

Manifestou também "a gratidão da CEDEAO” ao rei Mohammed VI de Marrocos bem como ao povo marroquino pelo apoio multiforme concedido em matéria de gestão das crises da região".

Por sua vez, Mbarka Bouaida reiterou a disposição total do seu país a oferecer o seu apoio à CEDEAO nos seus esforços para ultrapassar os desafios da segurança e socioeconómicos a que fazem face os países da região sahelo-sariana.

Recordou, por outro lado, as relações estreitas que mantém o Reino Marroquino com a CEDEAO, na sua qualidade de membro observador.

Segundo ela, a recente digressão do rei Mohammed VI por vários países africanos, dos quais três da CEDEAO, marcou uma nova dinâmica nas relações com os seus parceiros africanos.

A digressão do monarca marroquino abriu novas perspetivas de cooperação e de parceria mutuamente benéficas, indicou a diplomata.

Bouaida reafirmou o compromisso do seu país de lançar e apoiar iniciativas conjuntas a favor de um desenvolvimento socioeconómico duradouro e inclusivo, no quadro de uma abordagem global que coloque o elemento humano no centro das suas ações.

A governante ressaltou, por outro lado, o interesse crescente manifestado por atores económicos e investidores marroquinos pelos países da CEDEAO que, a seu ver, é suscetível de favorecer um crescimento partilhado e uma solidariedade frutuosa ao serviço dos interesses das diferentes partes.

-0- PANA AT/JSG/IBA/CJB/DD 24abr2014

24 Abril 2014 09:48:06




xhtml CSS