CEDEAO lança programa de segurança alimentar

Lagos, Nigéria (PANA) - A Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) lançou um "programa ambicioso" para promover a autossuficiência alimentar e reduzir de 40 porcento a importação de produtos alimentares na região nos próximos três anos, anunciou o seu vice-presidente, Toga Gayewea McIntosh.

Ele explicou ao ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Guido Westerwelle, em visita à sede da Comissão na capital nigeriana, Abuja, durante o fim-de-semana, que a região estava determinada a prosseguir este programa durante o mandato da atual direção da Comissão, que tomou posse no início do ano "mesmo se temos que nos concentrar nos nossos produtos alimentares básicos".

Toga McIntosh homenageou o Governo alemão pelo seu apoio à CEDEAO nas áreas da paz e da segurança, bem como no reforço das capacidades para lhe permitir cumprir melhor a sua missão que consiste em promover o desenvolvimento socioeconómico dos 15
Estados-membros da organização regional.

Ele solicitou o apoio da Alemanha à iniciativa de autossuficiência alimentar da região e à melhoria das infraestruturas regionais, para servir de catalizador ao desenvolvimento restaurando a parte oeste-africana da autoestrada trans-africana ao longo do litoral.

Segundo a Comissão, Toga McIntosh congratulou-se igualmente com a promessa da Alemanha de um milhão de euros para ajudar as pessoas deslocadas pela crise no Mali.

Na sua resposta, Westerwelle, que visitou a Comissão no quadro da sua digressão pela África Ocidental que conduziu a sua delegação de seis membros ao Senegal, ao Mali e à Nigéria, saudou as relações "sólidas e duradouras" com a CEDEAO desde 2006.

O chefe da diplomacia alemã felicitou igualmente o papel desempenhado pela CEDEAO na cena internacional e o seu compromisso pelo crescimento económico e o desenvolvimento que considerou de "signo da confiança crescente na região".

-0- PANA SEG/FJG/JSG/CJB/TON  05nov2012

05 Novembro 2012 11:56:54


xhtml CSS