CEDEAO instada a responder rapida e eficazmente às crises regionais

Accra, Gana (PANA)   - O vice-presidente da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), Toga Mclntosh, insistiu na importância de os mecanismos de paz e de segurança da organização regional responderem rapida e eficazmente às crises na região, aprendendo as lições da recente crise no Mali.

« Já não podemos continuar a fazer a mesma coisa ano após ano. Precisamos dum ponto de referência », declarou McIntosh segunda-feira em Accra  durante a reunião conjunta dos embaixadores da região acreditados junto da CEDEAO e da Comissão Técnica sobre os Assuntos Políticos para validar um relatório após o envio duma equipa de intervenção ao Mali.

Ele lembrou os resultados e os desafios de intervenção de múltiplas facetas da CEDEAO no Mali e notou «que hoje o Mali está de novo na via da democracia e se envolve num processo de reconciliação nacional, reconstrução e desenvolvimento ».

Ele pediu, por conseguinte, à reunião de Accra para examinar o relatório do seminário de avaliação interna organizado em novembro último em Lagos (Nigéria), bem como o relatório da reunião dos peritos que expõe de forma pormenorizada a análise dos diferentes desafios, das realizações e das lições aprendidas da intervenção no Mali e propor recomendações consolidadas para o exame e a adoção do Conselho de Segurança  e Mediação da CEDEAO (MSC).

No seu discurso, a comissária da CEDEAO para os Assuntos Políticos, Paz e Segurança, Salamatu Hussaini Suleiman, afirmou que estes relatórios eram o resultado duma “série de análise retrospetivas das circunstâncias que culminaram na eclosão da crise multidimensional no Mali, ações ou inações da Comunidade e dos seus diversos parceiros nos seus esforços coletivos para ajudar o Mali a ultrapassar a crise, bem como as recomendações pertinentes que resultam desta situação”.

Ela instou os participantes a concentrar-se no objetivo geral e a basear-se na sua determinação de velar por que a região seja dotada duma diplomacia preventiva, de mecanismo de gestão dos conflitos e de reforço da paz que sejam eficazes e capazes de trazer uma resposta rápida e eficaz face às ameaças atuais e futuras à paz e à segurança regionais.

O diretor da CEDEAO para os Assuntos Políticos, Abdel-Fatau Musah, lembrou os desenvolvimentos da crise maliana, os resultados e os desafios da intervenção da organização regional em colaboração com o resto da comunidade internacional, bem como as lições e as recomendações daí resultantes.
  
-0- PANA SEG/NFB/JSG/FK/TON  11fev2014

11 Fevereiro 2014 18:51:28




xhtml CSS