CEDEAO insta comunidade internacional ao respeito da dignidade de migrantes

Dakar, Senegal (PANA) - A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) manifestou-se "profundamente consternada" com as tragédias sucessivas de migrantes com destino à Europa ocorridas nas costas mediterrânicas e cuja mais recente custou a vida a cerca de 800 pessoas, segundo um novo balanço.

Milhares de migrantes, principalmente provenientes da África Subsariana e da África Ocidental, continuam a morrer no Mar Mediterrâneo a bordo de embarcações obsoletas, apesar dos socorros desdobrados pelos países de destino.

Esta situação que perdura é consequência das inúmeras dificuldades económicas com as quais estão confrontados os países de partida.

A CEDEAO, que sempre contribuiu para o diálogo internacional sobre migração e desenvolvimento e a promoção da solidariedade internacional, afirmou ser urgente organizar uma forte mobilização para parar esta tragédia humana.

Ela lançou um apelo urgente à comunidade internacional para que ações sejam tomadas sem delonga para instaurar mecanismos eficazes de socorros dos migrantes em perigo e garantir o respeito dos direitos dos migrantes e das suas famílias, bem como da dignidade humana, através da aplicação das convenções já existentes neste domínio.

A CEDEAO, composta por 15 Estados-membros, insta os parceiros de desenvolvimento a reforçar a sua cooperação com os países de partida e os países de trânsito dos migrantes, com vista a instaurar programas de desenvolvimento sustentável aptos a favorecer a manutenção dos candidatos à emigração nos seus países.

-0-  PANA SSB/JSG/FK/TON  21abril2015

21 Abril 2015 16:39:16




xhtml CSS