CEDEAO exorta Nigerianos a aceitar adiamento de eleições de boa-fé

Lagos, Nigéria (PANA) – A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) exortou segunda-feira os atores políticos da Nigéria a respeitar a decisão da Comissão Eleitoral Nacional Independente (CENI) de adiar as eleições gerais no país por seis semanas.

O presidente da CENI, Attahiru Jega, anunciou o adiamento no sábado último, declarando que ele se segue à carta que ele recebeu dos responsáveis pela segurança do país de que eles estavam incapacitados de garantir a segurança para as eleições como previsto no calendário devido a operações de segurança em curso contra o grupo terrorista Boko Haram.

Por conseguinte, ele indicou que as eleições nacionais e estaduais, inicialmente previstas para 14 e 28 de fevereiro corrente, vão realizar-se doravante respetivamente a 28 de março e a 11 de abril próximos.

Num comunicado transmitido esta segunda-feira à PANA em Lagos, a CEDEAO declarou : « ao notar as preocupações e a deceção dos Nigerianos e de todas as outras partes interessadas provocadas por este adiamento, a CEDEAO apelou a todos os atores políticos para respeitar a decisão tomada pela CENI e aceitá-la de boa-fé ».

O bloco sub-regional composto por 15 membros apelou igualmente aos serviços de segurança nigerianos para continuar dedicados a restabelecer a normalidade no nordeste, que é o foco da insurreição.

A CEDEAO exortou a CENI a aproveitar o adiamento para completar todas as disposições pré-eleitorais, em particular a distribuição dos cartões de eleitores permanentes (PVC) a fim de garantir eleições livres e credíveis.

Ela sublinha igualmente a necessidade do respeito da Constituição e exorta todos atores políticos a abster-se de qualquer declaração e discurso que possam incitar os seus  apoiantes ou opositores à violência.

O adiamento da data das eleições atraiu condenação generalizada dentro e fora da Nigéria.

-0- PANA SEG/MTA/BEH/FK/TON 09fev2015

09 Fevereiro 2015 17:49:24




xhtml CSS