CEDEAO condena manifestações violentas no Togo

Niamey, Níger (PANA) – As manifestações em curso no Togo devem realizar-se pacificamente, se não a Comunidade Económica dos  Estados da África Ocidental (CEDEAO) não hesitará em reagir de forma vigorosa em relação à situação, advertiram quarta-feira os líderes da organização sub-regional.

« Primeiro, é capital ter uma atmosfera pacífica no Togo. Nós condenamos a violência qualquer que seja a sua origem, e as manifestações devem ser realizadas de forma pacífica. Por conseguinte, é preciso realizar negociações sobre diferentes domínios, nomeadamente a emenda constitucional, a limitação do mandato presidencial e a organização de eleições a duas voltas”, declarou  o Presidente Alassane Ouattara da Côte d’Ivoire.

Diante de jornalistas durante o encerramento da quarta reunião da TASK Force presidencial sobre o programa monetário da CEDEAO, em Niamey, capital nigerina, o Presidente Ouattara declarou que «  Nós esperamos que o Togo vai brevemente recuperar um clima pacífico. É  um país que alcançou sozinho esta etapa. Nós encorajamos os Togoleses a encontrar sem delongas a melhor via ».

« As propostas que já fizemos são propostas que nos permitem avançar para mais democracia no Togo e nós apoiamos estas iniciativas », acrescentou.

Lembre-se que os chefes de Estado que participaram na reunião decidiram igualmente que qualquer pessoa responsável pela violência no Togo seja sancionada.

Cinco chefes de Estado,  que formam  a « TASK FORCE »  presidencial sobre o programa monetário da CEDEAO, participaram na reunião de 48 horas em Niamey. Trata-se de Mahamadou Issoufou do Níger, Muhammadu Buhari da Nigéria, Faure Gnassingbe do Togo, Nana Akufo do Gana e Alassane Ouattara da Côte d'Ivoire.

-0- PANA SA/JSG/BBA/AR /BAD/BEH/SOC/FK/IZ  26out2017

26 أكتوبر 2017 16:27:07




xhtml CSS