CEDEAO condena manifestações violentas no Togo

Niamey, Níger (PANA) -  A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) condenou, terça-feira, os atos de violência no Togo, considerando que as manifestações devem fazer-se de maneira pacífica.

A posição da CEDEAO foi anunciada pelo Presidente ivoiriense, Alassane Ouattara, durante uma conferência de imprensa, no termo de uma mini-cimeira da organização regional sobre moeda única.

À margem desta reunião sobre moeda única, os cinco chefes de Estado presentes, designadamente do Níger, Mahamadou Issoufou; da Nigéria, Muhammadu Buhari; do Togo, Faure Gnassingbé; do Gana, Nana Akufo; e Alassane Ouattara reuniram-se para discutir sobre a situação prevalecente no Togo.

"Dissemos que, em primeiro lugar, é importante ter um clima de paz no Togo. Condenamos a violência, seja qual for a sua origem, e as manifestações devem fazer-se de maneira pacífica. Em segundo lugar, pedimos que haja negociações sobre diferentes aspetos como a modificação constitucional, a limitação de mandatos e a questão das eleições a duas voltas", revelou Ouattara.

Os chefes de Estado decidiram igualmente que toda pessoa responsável pela violência deve ser sancionada.

"A CEDEAO não hesitará em tomar medidas vigorosas neste domínio", preveniu o Presidente ivoiriense.

Ele encorajou os Togoleses a encontrar "a melhor via necessária", lembrando que as propostas que já foram feita até aqui "permitem avançar para mais democracia no Togo e apoiamos estas iniciativas".

-0- PANA SA/JSG/MAR/IZ 25out2017

25 october 2017 11:46:27




xhtml CSS