CEDEAO condena ataques incessantes da Boko Haram na Nigéria

Lagos, Nigéria (PANA) - A CEDEAO manifestou a sua profunda inquietação pela continuação dos ataques do grupo terrorista Boko Haram, no nordeste da Nigéria, na sequência do  ataque da semana passada ocorrido na localidade de Baga, no Estado de Borno, e que teria feito dois mil mortos.

No entanto, o Exército  nigeriano  desmentiu esta cifra  exorbitante, declarando que o ataque fez 164 vítiimas das quais 14 militares e 150 civis.

De acordo com um comunicado da Comissão da CEDEAO, o seu presidente  Kadré Désiré Ouégraogo estaria particularmente chocado pelos recentes ataques e destruições perpetrados pela seita islâmica na cidade de Baga.

"Condenando esses ataques repreensíveis e  este desrespeito total  pela vida humana e pela propriedade, o presidente da Comissão, em nome da comunidade da CEDEAO, estende a sua solidariedade e as suas simpatias cordiais ao Governo da Nigéria e as populações da República Federal da Nigéria, antes de expressar as suas sinceras condolências às famílias das vítimas", indica o comunicado da Comissão da CEDEAO.

Por outro lado, a CEDEAO reiterou o seu compromisso de trabalhar com o Governo nigeriano, com os Estados-membros e com todas as partes interessadas para acabar com os ataques incessantes da  seita islamita que ameaçam a paz, a segurança e aestabilidade na região.

Também reconheceu os esforços empreendidos, neste sentido, pela União Africana, pela Comissão da Bacia do Lago Tchad e por outras organizações.

A PANA apurou que a insurreição  islâmica na Nigéria, que começou há cinco anos, já matou 13 mil pessoas e tem praticamente paralisado os três Estados mais afetados, designadamente Borno, Adamawa e Yobe.

-0- PANA SEG/VAO/BAD/BEH/DIM/IZ 14jan2015

14 Janeiro 2015 09:02:22




xhtml CSS