CEDEAO adverte contra qualquer tentativa de perturbar eleições na Guiné-Bissau

Yamoussoukro, Côte d'Ivoire (PANA) - A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) advertiu que qualquer tentativa visando perturbar as eleições legislativas e presidenciais na Guiné-Bissau, no próximo mês, vai expor os seus autores a graves consequências.

A Guiné-Bissau vai organizar, a 13 de abril, eleições adiadas por várias vezes para o regresso à ordem constitucional, depois do golpe de Estado militar perpetrado em 2012 pouco antes da segunda volta das eleições presidenciais.

No termo da sua 44ª cimeira organizada sexta-feira e sábado em Yamoussoukro, na Côte d'Ivoire, os dirigentes da CEDEAO advertiram os membros do Exército e as forças de segurança bem como a classe política na Guiné-Bissau contra "qualquer ato capaz de perturbar o bom andamento do processo eleitoral sob pena de se expor a graves consequências".

Eles exortaram igualmente os partidos políticos, os candidatos e os seus apoiantes a abster-se de atos de provocação, de incitação e de qualquer ação que possa entravar o bom desenrolar das eleições, e a recorrer a meios exclusivamente pacíficos e legais para obter a reparação por prejuízos.

Exortaram ainda a Comissão da CEDEAO a tomar todas as medidas suplementares necessárias para assegurar a organização de eleições pacíficas, livres, justas e transparentes.

Por outro lado, instaram a União Africana (UA) e o resto da comunidade internacional a levantar rapidamente as sanções impostas à Guiné-Bissau, e prolongaram até 31 de março de 2015 o mandato da Missão da CEDEAO na Guiné-Bissau (ECOMIB) e o período de transição no país até à tomada de funções dos novos líderes eleitos.

A Guiné-Bissau, que conta uma população de um milhão e 600 mil pessoas e que obteve a sua independência de Portugal em 1973, conheceu numerosos golpes de Estado e adquiriu uma reputação duvidosa de ponto de trânsito para o tráfico de droga proveniente da América do Sul para a Europa.

-0- PANA SEG/AKA/JSG/MAR/IZ 31março2014

31 Março 2014 16:06:32




xhtml CSS