Busca da paz na RD Congo faz manchete em Kinshasa

Kinshasa- RD Congo (PANA) -- O reforço da Missão das Nações Unidas no Congo (MONUC) e as consultas empreendidas pelo Presidente da RD Congo, Joseph Kabila, junto dos seus homólogos Denis Sassou Nguesso do Congo e José Eduardo Dos Santos de Angola foram esta semana os principais assuntos na manchete da imprensa local.
Na sua edição de sábado, o Le POTENTIEL sublinha que as imagens de horror do Kivu-Norte levaram o Conselho de Segurança a decidir o envio para o país de três mil e 85 capacetes azuis suplementares, desta vez, com regras de engajamentos fortes para proteger os civis.
Segundo o jornal, o Governo da RD Congo apenas poderá exercer a sua autoridade no Kivu-Norte depois da solução política e diplomática do problema.
O diário pro-governamental L'AVENIR destaca que a visita do Presidente Kabila a Angola, ao Congo e ao Gabão tinha por objectivo balancear, com os seus homólogos, a situação no leste da RD Congo e solicitar a sua intervenção.
O L'AVENIR indica que o Presidente congolês, Denis Sassou Nguesso, declarou-se solidário com a RD Congo e prometeu estar presente na questão do restabelecimento da paz neste país.
Segundo o jornal, o Presidente Nguesso instou a comunidade internacional a ajudar a RD Congo a fazer face a esta situação.
Durante a visita de Kabila sexta-feira, o Presidente Eduardo dos Santos condenou a rebelião armada conduzida pelo general dissidente Laurent Nkunda na RD Congo e as "eventuais ingerências externas".
O chefe de Estado angolano reafirmou o seu apoio ao povo congolês e ao governo legitimamente eleito por sufrágio popular, e apelou à comunidade internacional para assistir imediatamente as populações vítimas das acções armadas dos rebeldes de Laurent Nkunda.
Dos Santos declarou a sua "inteira discordância em relação aos propósitos secessionistas da rebelião" e defendeu o "cumprimento escrupuloso" dos princípios do Acto Constitutivo da União Africana (UA).
Este instrumento proíbe expressamente qualquer Estado membro da UA de servir de base de desestabilização de ou um Estado, quer pela agressão directa quer pelo apoio a uma rebelião armada.

23 Novembro 2008 11:22:00


xhtml CSS