Benin quer parceria público-privado no combate a efeitos nefastos de mudanças climáticas

Cotonou, Benin (PANA) - O ministro beninense do Quadro de Vida e Desenvolvimento Sustentável, José Tonato, defendeu no fim de semana uma parceria público-privado no financiamento das Contribuições Determinadas Nacionais (CDN).

Tonato fez este discurso por ocasião do IX Fórum Africano do Carbono, findo sexta-feira última, em Cotonou, sob o lema "Mobilização dos Recursos Financeiros na Luta contra os efeitos nefastos das mudanças climáticas: estratégias a adotar para África a fim de se implementar as  Contribuições Determinadas a nível nacional".

Disse na ocasião ser impossível satisfazer todas as necessidades financeiras só com base em orçamentos públicos e que "a mobilização dos financiamentos privados e bancários com base em projetos identificados nas CDN será um trunfo".

A seu ver, a prioridade no acesso aos financiamentos para países mais vulneráveis, Países Menos Avançados (PMA), Países Insulares em Desenvolvimento (PIED) e África, impõe-se para a exploração eficaz e eficiente das CDN.

Considerou também que os PMA devem sem tardar, elaborar estratégias que lhes permitam  captar no máximo financiamentos para um desenvolvimento de fraca intensidade de carbono e enfrentarem as mudanças climáticas nos seus respetivos países.

Convidou ainda os Estados a avaliarem a situação em termos de apoio de cada ação prioritária da CDN, identificar o nível e tipo de apoio exigido.

No tocante ao Acordo de Paris, sobre a mesma matéria, Tonato sublinhou que o essencial do mesmo está assente nas CDN cuja exploração passa necessariamente por um acompanhamento financeiro para os países em desenvolvimento a fim de lhes permitir honrarem os seus compromissos perante a convenção em geral e o tal acordo em particular.



-0-  PANA IT/TBM/IBA/DD 02julho2017

03 Julho 2017 13:57:18


xhtml CSS