Bélgica empresta de sete milhões de euros a Cabo Verde para equipamentos médicos

Praia, Cabo Verde (PANA) – A Bélgica concedeu, segunda-feira, a Cabo Verde um empréstimo, sem juros, de cerca de sete milhões de euros para a aquisição de equipamentos de diagnóstico médico, apurou a PANA, na cidade da Praia, de fonte segura.

O valor total do contrato destes meios é de 9,2 milhões de euros, dos quais 31 porcento como um subsídio gratuito belga, devendo os restantes 69 porcento, ou seja 6,7 milhões euros, ser pagos num período de graças de 21 anos.

O referido acordo foi assinado pelo ministro cabo-verdiano dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filipe Tavares, e pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Assuntos Europeus do Reino da Bélgica, Didier Reynders, no âmbito duma visita de trabalho de três dias  a Cabo Verde.

Na ocasião, Luís Filipe Tavares assegurou que este convénio é “muito importante” para o arquipélago cabo-verdiano.

Acrescentou que o memorando de entendimento de consultas bilaterais assinado também com a Bélgica vai facilitar a cooperação entre os dois países e um “maior diálogo” político bilateral ao mais alto nível com a Bélgica que ele considera um “grande parceiro” de Cabo Verde junto da União Europeia.

A seu ver, o memorando é “muito relevante” uma vez que é a primeira vez que o país assina este tipo de acordo com aquele país do Benelux.

“Estamos a trabalhar também a nível das energias renováveis, da produção e gestão da água e do saneamento básico, aspetos que interessam aos dois países. Há possibilidade de cooperação e a parte belga mostrou-se disponível para colaborar com o nosso país", regozijou-se o governante.

Por seu turno, Didier Reynders disse que, para além deste acordo a nível da saúde, a ideia é desenvolver a cooperação bilateral em matéria de investimentos, turismo, projetos no setor da energia e da água.

“É um prazer, tal como para outros Belgas, vir a Cabo Verde neste momento. Temos uma ótima relação turística com duas companhias que fazem voos charters e voos regulares”, sublinhou o governante belga.

Em relação à mobilidade de cidadãos cabo-verdianos no espaço europeu, o chefe da diplomacia belga disse que o modelo atual “funciona bem”, mas que poderá ser melhorado.

Assegurou que a Bélgica vai colaborar para que o acordo de facilitação de vistos de entrada e de mobilidade de pessoas e bens de Cabo Verde para a União Europeia entre em vigor.

-0- PANA CS/DD 03abr2018

03 أبريل 2018 12:25:12


xhtml CSS