Bandeiras a meia-haste na Nigéria após acidente de aviação

Lagos- Nigéria (PANA) -- As bandeiras foram colocadas a meia-haste durantetrês dias nos edifícios públicos na Nigéria a partir de segunda-feira em sinal de luto após a última catástrofe aérea ocorrida no país.
O Presidente Olusegun Obasanjo decretou esta medida no fim-de- semana após ter cancelado uma visita de dois dias a Portugal.
Cento e sete passageiros e membros da tripulação faleceram sábado após o despenhamento de um aparelho de uma companhia privada que se deslocava de Abuja para Port Harcourt (sul) pouco antes da sua aterragem.
Apenas três sobreviveram ao acidente, informaram as autoridades.
Entre as vítimas se encontram mais de 50 estudantes dum colégio jesuíta de Abuja, que regressavam às suas casas para as férias de Natal.
Três destes alunos pertenciam à mesma família.
Os investigadores anunciaram domingo ter encontrado a caixa negra da aeronave do tipo "DC-9" da companhia privada "Sosoliso Airlines" que se despenhou devido ao mau tempo a cerca de mil e 200 metros da pista do aeroporto de Port Harcourt.
Este acidente de aviação é o último de uma série de outros ocorridos no sector nacional da aviação e levanta a questão do estado das infra-estruturas aéreas do país.
A 22 de Outubro, um avião do tipo "Boeing 737-200" da uma outra companhia privada, a "Bellview", despenhou-se numa floresta pantanosa pouco após a sua descolagem de Lagos, matando todas as 117 pessoas a bordo.
Por outro lado, Obasanjo convocou uma reunião de emergência de todos os actores do sector da aviação em Abuja para encontrar os meios de tornar os voos mais seguros.
Um passageiro que viajou a bordo do aparelho fatal sábado declarou à televisão nacional nigeriana domingo à tarde que ouviu um barulho assustador quando o aparelho se encontrava numa altitude cruzeiro de 25 mil metros.
Não houve confirmação do género do barulho ouvido e da sua ligação ao despenhamento do aparelho.

12 Dezembro 2005 15:31:00




xhtml CSS