Bancos retomam greve na Guiné-Conakry

Conakry- Guiné-Conakry (PANA) -- A Federação Sindical Autónoma dos Bancos, Seguros e Microfinanças da Guiné-Conakry (FESABAG), decretou segunda-feira uma nova greve em todo o território nacional, constatou a PANA no local.
Os trabalhadores dos bancos primários, que suspenderam recentemente o seu movimento grevista, afirmam tê-lo retomado após a recusa dos seus empregadores de respeitar o protocolo de acordo assinado após o envolvimento do primeiro- ministro, Jean Marie Doré, na resolução da crise.
"Nós reclamávamos por um aumento de 60 porcento, mais beneficiávamos apenas dum incremento de 12 porcento que os nossos empregadores se recusam a respeitar agora", explicou um banqueiro à PANA.
No pré-aviso de greve, publicado em Março último, a FESABAG reclamava por um aumento substancial do nível geral dos salários nos bancos como os pagos aos agentes da Função Pública e do Banco Central da República da Guiné (BCRG).
O Governo procedeu, em Fevereiro último, a um aumento substancial dos salários e dos prémios dos agentes do Estado, na sequência da subida dos preços dos combustíveis de cerca de 40 porcento.
A FESABAG reclama igualmente pelo aumento da taxa de reembolso das despesas médicas em 100 porcento com vista à criação duma Caixa Geral de Saúde para a Profissão Bancária.
Ele exige igualmente a duplicação de todos os prémios e subsídios fora dos salários (Festas, escolaridade, reformas, entre outros).

10 Maio 2010 14:54:00


xhtml CSS