Banco Mundial concede $100 milhões para financiar agricultura nos Camarões

Yaoundé, Camarões (PANA) – O Banco Mundial (BM) vai conceder 50 biliões de francos CFA (cerca de 100 milhões de dólares americanos) para financiar o Projeto de Investimentos de Mercados Agrícolas (PIDMA) dos Camarões, nos termos de uma convenção assinada em Yaoundé, a capital.

Segundo a convencão, assinada segunda-feira pelo ministro camaronês da Agricultura, Lazare Essimi Menye, e pelo diretor das Operações do BM nos Camarões, Gregor Binket, o PIDMA será executado no período 2014-2019 pelo Ministério camaronês da Agricultura.

Os 50 biliões de francos CFA serão essencialmente investidos nas culturas de milho, sorgo e mandioca, principais matérias-primas das estruturas agroindustriais instaladas nos Camarões.

O projeto visa acelerar a produção e a competitividade das cadeias de valores do milho, da mandioca e do sorgo, através de organizações de produtores tais como cooperativas, uniões de grupos de interesse comum e federações, para responder à procura do mercado local, nomeadamente das indústrias cervejeiras.

Trata-se de satisfazer as expectativas de três cervejeiras do país, atualmente obrigadas a importar grandes quantidades de milho, cada ano, devido ao défice de produção.

Por outro lado, a empresa Guinness Cameroon, filial local da cervejeira Diageo, foi a primeira empresa do país a concluir uma parceria com o Governo camaronês, para receber carregamentos de mandioca, sorgo e milho provenientes do PIDMA.

Uma das estruturas beneficiárias deste financiamento já conhecida é a Empresa de Transformação da Mandioca de Sangmélima (SOTRAMAS) que ambiciona transformar em amido 120 toneladas de mandioca diárias, mas cujo funcionamento máximo é hipotecado pelo défice de produção deste tubérculo.

Recorde-se que a procura anual das empresas agroindustriais é estimada em 200 mil toneladas de milho, 30 mil toneladas de sorgo e 1,4 milhão de toneladas de mandioca.

-0- PANA EB/JSG/IBA/CJB/IZ 23abril2014

23 Abril 2014 00:02:00


xhtml CSS