Banco Mundial concede $ 60 milhões a vítimas da seca no Quénia

Nairobi- Quénia (PANA) -- O Banco Mundial (BM) e o governo queniano assinaram um acordo de garantia de crédito que vai permitir ao país aceder a 60 milhões de dólares americanos para os programas de intervenção contra a seca, disse em Nairobi um responsável do Banco.
Os documentos de transferência do crédito foram assinados pelo director do BM no Quénia, Colin Bruce, e pelo ministro queniano das Finanças, Amos Kimunya, com a instituição financeira a prometer continuar a sua "assistência não alimentar" às vítimas da seca no país.
"Com este financiamento, resolvemos as necessidades urgentes resultantes da recente emergência da seca", disse Bruce.
"A nossa intervenção visa salvar vidas com a implementação de um projecto eficaz aliado a uma governação eficiente", acrescentou.
O Quénia vai utilizar esses fundos para melhorar a prestação de serviço em 28 distritos áridos e semi-áridos, atingidos pelas secas e outras calamidades naturais relacionadas com o clima.
O BM indicou que o dinheiro usado para reparar estradas, hospitais, e abrir poços de água assim como abastecer em produtos e equipamentos incluindo medicamentos e sementes nas áreas afectadas pela seca, durante a primeira fase de financiamento, deu os seus frutos.
A segunda fase de financiamento assinada quarta-feira vai também permitir ao Quénia pagar as suas dívidas domésticas junto do Fundo de Contingência da Seca.
Porém, a linha de crédito do Banco Mundial, apesar do seu provisório congelamento de financiamento de projectos anunciado no início do ano, não vai compensar completamente o défice orçamental do Quénia estimado em 408 milhões de dólares americanos para o ano fiscal 2006-2007

26 Outubro 2006 20:39:00


xhtml CSS