Baixa da taxa de prevalência da lepra no Marrocos

Rabat- Marrocos (PANA) -- A taxa de prevalência da lepra no Marrocos registou uma baixa considerável, passando de 32 por cento em cada 100 mil habitantes em finais de 1990 a 1,14 em 2002, ou seja 340 doentes em tratamento, soube-se terça-feria de fonte autorizada.
Esta melhoria foi possível graças a introdução da poliquimioterapia moderna e eficaz, e a revisão das normas de classificação da doença, precisou o ministério da Saúde.
Segundo os dados epidemiológicos de 31 de Janeiro de 2002, o país conta 248 casos de multibacilares (MB) e 92 de paucibacilares (PB).
0s novos doentes foram registados em 2002 (40 homens e 20 mulheres), ou seja 0,20 por cento em 100 mil habitantes, dos quais 44 casos de MB e 16 PB.
Considerado como um dos mais antigos programas do ministério da Saúde no Marrocos, o "Programa lepra" iniciou-se em 1950 e deu, até a data presente, resultados animadores, segundo ainda a mesma fonte.
A lepra assola de maneira endémica as regiões rurais isoladas do Marrocos, particularmente as populações com baixo nível sócio- económico.

28 Janeiro 2003 18:50:00


xhtml CSS