BM e Mali rubricam acordos de financiamento estimados em $ 90 milhões

Bamako, Mali (PANA) – O Mali e o Banco Mundial (BM) assinaram esta quarta-feira em Bamako três acordos no valor total de 45 biliões de francos CFA (cerca  de 90 milhões de dólares americanos) destinados à melhoria dos desempenhos económicos do país, à luta contra a pobreza, à governação, à descentralização orçamental e à eletrificação rural, soube a PANA de fonte oficial.

O primeiro acordo no valor de 70 milhões de dólares americanos (cerca de 35 biliões de francos CFA) comporta o quinto fundo de apoio à Estratégia de Redução da Pobreza (CSRP-5).

O segundo protocolo destina-se ao projeto de assistência técnica sobre a governação e descentralização orçamental no valor de 12 milhões de dólares americanos (cerca seis biliões de francos CFA).

Por seu turno, o terceiro acordo é um financiamento por doação de oito milhões 500 mil dólares americanos (cerca de quatro biliões de francos CFA) para a melhoria de eletrificação rural.

Estas intervenções concluem uma série de programações anuais  que cobrem um período de três anos visando apoiar reformas chaves, reforçar o quadro regulamentar para encorajar a iniciativa privada e melhorar a gestão das Finanças Públicas através da supervisão e do controlo externo.

Elas permitirão também acompanhar a dinâmica das reformas em setores essenciais para o crescimento e a competitividade como a agricultura, as minas e a energia e os setores sociais fundamentais tais como a educação e a proteção social.

Estes financiamentos, indica-se, são um sinal de encorajamento para os resultados económicos apreciáveis registados pelo Mali há três anos em matéria de gestão macroeconómica num contexto internacional marcado desde vários anos por uma sucessão de crises económicas.

A taxa de crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) maliano oscilou anualmente em torno de cinco porcento durante os últimos cinco anos.

Estima-se que para atingir a taxa de crescimento anual de sete porcento necessária para fazer recuar significativamente a pobreza, o Mali deve acelerar a aplicação das reformas e medidas essenciais para reforçar as infraestruturas, reformar cada vez mais o clima dos negócios e melhorar a qualidade dos recursos humanos.

-0- PANA GT/JSG/FK/IZ 11maio2011

11 مايو 2011 14:45:50




xhtml CSS