BAD concede $ 300 mil dólares americanos para lutar contra Ébola

Abuja, Nigéria (PANA) – A Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) assinaram um protocolo de acordo para pôr 300 mil dólares americanos à disposição do projeto de coordenação da resposta às crises da febre de Ébola nos países mais afetados da região oeste-africana,  nomeadamente a Guiné Conakry, a Libéria e a Serra Leoa.

Um comunicado da Comissão da CEDEAO transmitido à PANA revela que a subvenção depende do projeto de assistência técnica à resposta à crise multinacional do BAD num montante total de sete milhões e 650 mil dólares americanos e visa apoiar estes três países, duas instituições regionais da CEDEAO e a União do Rio Mano (URM) a resolver as lacunas em matéria de recursos humanos, formação e estímulos aos agentes de saúde locais para melhorar a resposta à epidemia de Ébola.

Ele indicou que o projeto vai igualmente priorizar a mobilização do setor privado para uma resposta global e um resultado máximo.

O acordo de subvenção foi assinado na capital da Nigéria, Abuja, quarta-feira pelo presidente da Comissão da CEDEAO, Kadré Désiré Ouédraogo, e pelo diretor nacional do BAD, Ousmane Doré.

O presidente da Comissão da CEDEAO exprimiu a gratidão das instituições da CEDEAO ao presidente e à direção do BAD e a outros parceiros pelo seu apoio à Comunidade no quadro da luta contra a epidemia de Ébola, que fez mais de quatro mil e 500 mortos, principalmente nos três países da África Ocidental.

Reconhecendo a gravidade da situação, Ouédraogo afirmou que havia muitas esperanças, tendo em conta os êxitos registados por dois países da CEDEAO, a Nigéria e o Senegal, que foram declarados isentos do vírus do Ébola pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O presidente da Comissão da CEDEAO declarou que a subvenção vai contribuir para completar o mecanismo de resposta e intervenção regional multissetorial instaurado a pedido dos dirigentes da CEDEAO e que é coordenado pela Comissão e pela Organização da Saúde na África Ocidental (OOAS), a agência especializada em saúde da organização.

O diretor nacional do BAD, Ousmane Doré, disse, por seu lado, que o acordo se enquadra no apoio global da instituição bancária aos países afetados pela epidemia de Ébola, totalizando 220 milhões de dólares americanos.

« Esperamos que o nosso engajamento coletivo ajudará a ultrapassar este flagelo e a salvar a população africana do risco de ser infetada pela Doença do Vírus do Ébola », afirmou.

O BAD assinou igualmente memorandos de entendimentos distintos com os três Estados-membros da CEDEAO afetados pelo vírus do Ébola.

-0- PANA SEG/AKA/BEH/MAR/TON 23 outubro 2014

23 Outubro 2014 15:55:15




xhtml CSS