Atividades económicas afrouxam em Abidjan

Abidjan, Côte d’Ivoire (PANA) – Logo depois dos confrontos que fizeram mortos no interior da Côte d'Ivoire e em Abidjan, a capital económica deste país, um calmo tímido reina nesta sexta-feira nesta cidade, onde atividades económicas afrouxeram enquanto se nota uma forte presença do Exércit em todos recantos da cidade, constatou no local a PANA.

De Yopougon a Adjamé, passando por Treichville, Koumassi e noutros concelhos de Abidjan, habitualmente muitos animados, nota-se um calmo tímido.

"Com o que vimos quinta-feira, preferimos estacionar os nossos veículos, para mais segurança", sublinhou Shérif, taxista em Abidjan.

Ao seu exemplo, vários outros motoristas e proprietários de táxis municipais e intermunicipais bem como mini-autocarros de transporte coletivo, vulgo Gbakas’, estão com seus veículos parados.

As ruas estão desertas e apenas alguns corajosos utentes circulam diante de uma patrulha impressionnante das Forças de Defesa e de Segurança (FDS), visíveis em todas os cantos das ruas.

Quinta-feira, a Côte d’Ivoire foi o palco de violências mortíferas, na sequência duma marcha protagonizada pelo campo do candidato Alassane Dramane Ouatarra,  proclamado vencedor da segunda volta da presidencial ivoiriense pela Comissão Eleitoral Independente (CEI), com o fito de ir instalar novos responsáveis da Rádio Televisão Ivoiriense (RTI) nomeados pelo Governo deste último.

Em apoio a este movimento de Abidjan, os partidários de Alassane mobilizaram-se igualmente nas cidades do interior.

A interposição dos elementos das FDS para os espalhar fez várias vítimas, das quais cerca de vinte mortos e numerosos feridos, segundo o Governo do Presidente cessante, Laurent Gbagbo.

O campo de Ouattara divulgou, do seu lado, um balanço de 32 mortos e apela, apesar destas matanças, aos seus militantes para marcharem nesta sexta-feira em direção às instalações do gabinete de primeiro-ministro.

-0- PANA GB/TBM/IBA/CJB/DD     17Dez2010

17 Dezembro 2010 18:06:21




xhtml CSS