Associação de Mulheres Francófonas defende mais justiça no mundo

Nouakchott- Mauritânia (PANA) -- A presidente da Associação Internacional das Mulheres Francófonas (AIFF), Aissata Kane, defendeu segunda-feira em Nouakchott um mundo mais justo e livre de calamidades.
Kane fez estes pronunciamentos durante uma cerimónia oficial alusiva à celebração do Dia Internacional da Francofonia sob o lema "Diversidade cultural de Léopold Sedar Senghor, homem de letras, pensador e ilustre fundador da Francofonia".
Nessa ocasião, a presidente da AIFF considerou a organização da cerimónia de segunda-feira como uma "contribuição da sua instituição" para responder ao apelo do secretário-geral da Organização Internacional da Francofonia (OIF), o ex-Presidente senegalês Abdou Diouf.
Kane disse que se trata duma contribuição de "mulheres citadinas, trabalhadoras e mães, na vanguarda dum programa visando um planeta onde cada um encontre um quadro apropriado e propício à sua emancipação enquanto ser humano de pleno direito, protegido e protector de toda a humanidade contra as calamidades, particularmente os efeitos nefastos da guerra, do terrorismo, do HIV/Sida e da extrema pobreza material e intelectual".
Este dia celebrado no Centro Cultural Marroquino permitiu render uma vibrante homenagem ao primeiro Presidente do Senegal independente, Léopold Sédar Senghor, falecido a 20 de Dezembro de 2001 após ter dirigido o Senegal de 1960 a 1981.

21 Março 2006 20:49:00




xhtml CSS