Assassino de Cabo-verdianos nos EUA queria massacrar negros e judeus

Praia- Cabo Verde (PANA) -- O homem de 22 anos de idade que matou quarta-feira dois Cabo-verdianos imigrantes residentes na cidade norte-americana de Brockton planeava assassinar o maior número possível de afroamericanos, hispanos e judeus para depois se suicidar em seguida, revelou quinta-feira a imprensa citando fontes policiais.
Segundo o jornal electrónico “visaonews-com”, editado por membros da comunidade cabo-verdiana nos Estados Unidos, Keith Luke, residente da Pleasant Street, foi capturado no fim do dia de quarta-feira, após balear até à morte Selma Gonçalves (19 anos) e Arlindo De Pina Gonçalves (60 anos), ambos imigrantes cabo-verdianos.
A jovem Selma Gonçalves foi baleada quando tentou socorrer a sua irmã, Já Gonçalves, que também sofreu vários impactos de bala e está hospitalizada em estado grave.
As duas imigrantes cabo-verdianas, naturais da ilha do Fogo, chegaram aos Estados Unidos há cerca de um ano.
O homem idoso, referido como indigente e que testemunhou o incidente, também perdeu a vida após ser baleado pelo suspeito.
Segundo o site “caboverdeonline.
com”, esta segunda vítima mortal deambulava pelas ruas de Brockton, colhendo latas vazias para vender e sobreviver.
A Polícia de Brockton revelou que, nos planos de Luke, estava ir, no mesmo dia, a uma sinagoga para “matar o maior número possível de judeus” Em declarações às autoridades policiais, Keith Luke teria dito que comprou, há seis meses, uma arma de 9mm e 200 munições para executar os seus objectivos.
Ele contou que, na tarde de terça-feira, foi à sua antiga casa, no número 103 Clinton St, em busca da ex-vizinha Selma.
Contudo, quando bateu à porta foi uma outra mulher quem a abriu.
Pediu para usar o telefone, puxou da arma e entrou na casa.
Confessou que teria violado a menina antes de ouvir passos de uma outra pessoa que se aproximava.
Foi quando viu Selma agarrando uma faca, tentou desarmá-la mas esta resistiu e não hesitou em disparar.
O alegado autor dos disparos é retratado pelo jornal “Boston Herald” como um indivíduo que fomenta o ódio racial e que teria como objectivo “massacrar negros e judeus”.
No seu carro foram encontradas várias munições, de acordo com as autoridades.
A Polícia da cidade revelou que, na perseguição movida para capturar Keith Luke, este teria também feito disparos que quase atingiam os agentes.
O indivíduo foi apresentado quinta-feira ao Tribunal Distrital de Brockton, devendo responder por vários crimes incluindo assassinato, tentativa de homicídio agravado por assalto, sequestro e violação.

22 Janeiro 2009 20:28:00


xhtml CSS