Apelo no Zimbabwe, ao "confronto" com Mugabe

Harare- Zimbabwe (PANA) -- Uma organização zimbabweana de defeas dos direitos cívicos apelou terça-feira, ao "confronto" com o governo do presidente Robert Mugabe devido a "um exercício do poder ditatorial e opressivo".
A National Constitucional Assembley (NAC), que reclama uma revisão da constituição do país, apelou a todas as organizações de defesa dos direitos cívicos a unirem-se e a mobilizarem-se para desafiar o governo e afastá-lo do poder.
" A pessoas devem unir-se, incluíndo os clérigos que permaneceram muito tempo no silêncio e passivos, e desafiar o regime que não respeita os direitos do povo a quem deve prestar contas", declarou o responsável da NAC, Levemore Madhuku.
"Eu disse aos clérigos que as orações não não afectam o actual regime e que a coisa mais sábia a fazer enquanto servidores de Deus era pregar o envangelho a favor do confronto", indicou.
De acordo com Madhuku, a NAC, uma das maiores organizações de defesa dos direitos cívicos do país, considera "Mugabe e o sistema de actual de governo como dois diabos e assim que conseguirmos afastá-lo do poder, então tomaremos conta deste sistema".
O governo nega as alegações de atentados aos direitos do homem lançados pelas organizações de defesa dos direitos do homem, afirmando que essas últimas servem de cobertura aos países ocidentais opostos às controversas reformas agrárias.

27 Novembro 2002 09:58:00


xhtml CSS