Antiga ministra francesa da Cultura eleita nova DG da UNESCO

Paris, França (PANA) - A antiga ministra francesa da Cultura do Governo de Manuel Valls (2016-2017), Audrey  Azoulay, foi eleita sexta-feira diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), derrotando o Qatariota Hamad Al-Kawari, por 30 votos dos 58 votantes contra 28 para o seu adversário.

Audrey Azoulay é filha de André Azoulay, da minoria judia marroquina, atualmente conselheiro do rei Mohammed VI.

De 45 anos de idade e nascida em Paris, Audrey Azoulay foi uma funcionária de alta categoria, mulher política francesa e antiga ministra da Cultura e Comunicação.

Foi conselheira em cultura e comunicação do Presidente francês, François Hollande, que a nomeou depois ministra da Cultura e Comunicação em fevereiro de 2016.

Fala fluentemente o francês, o inglês e o espanhol. A sua candidatura à direção-geral da UNESCO foi apresentada a 15 de março último pelo Governo francês.

A televisão egípcia anunciou que a delegação permanente do Egito junto da UNESCO apresentou um memorando oficial, sexta-feira, pedindo um inquérito sobre o que chamou de "violações flagrantes" que teriam manchado a eleição da nova diretora-geral da organização.

O comunicado não dá contudo nenhuma precisão sobre a natureza destas violações.

Depois da eleição da nova diretora-geral, o Egito exprimiu os seus "sinceros agradecimentos" pelo apoio dado pelos países "irmãos e amigos" ao Egito durante o escrutínio organizado de 9  a 13 de outubro na sede da UNESCO.

-0- PANA YY/IN/TBM/SOC/MAR/IZ 13out2017


-0- PANA YY/IN/TBM/SOC/MAR 14out2017

14 octobre 2017 12:48:07


xhtml CSS