Angola inicia comercialização de satélite

Luanda, Angola (PANA) - Dois contratos de reservas de capacidades de serviços do primeiro satélite angolano (Angosat1) foram assinados, segunda-feira, entre a Infrasat, gestora de vendas, e as empresas Televisão Pública de Angola (TPA) e Renatelsat, da RD Congo.

De acordo com o diretor-geral da Infrasat, Diogo de Carvalho, este ato marca o arranque das vendas dos serviços no mercado nacional e internacional, tendo em conta que a capacidade de cobertura vai da África do Sul à Itália.    

"Este processo enquadra-se nas exigências internacionais que recomendam que se façam reservas até um ano antes do lançamento do satélite para que se tenha a garantia da rentabilização dos serviços", disse.

Segundo o diretor, serão estudadas formas de praticar um preço razoável, tendo em conta que o preço de megahertz em África ainda é alto, em relação a outras regiões.

A TPA assinou contrato de 32 megahertz e a Renatelsat com 36, podendo durante a utilização requerer mais.

Para o presidente do conselho de administração da Renatelsat, Richard Achinda Wahilungila, a adesão dos países vizinhos de Angola a estes serviços vai ajudar a melhorar as telecomunicações na região.

Com uma capacidade para suportar até 15 mil antenas, o Angosat1 está a ser angolano construído na Rússia com a posição orbital de 14.5 E, mil e 55 quilogramas de peso e uma potência de carga útil de três mil e 753.

Vai entrar em órbita em agosto deste ano, depois de um investimento de 320 milhões de dólares americanos.

-0- PANA ANGOP/IZ 11julho2017

11 يوليو 2017 15:41:31


xhtml CSS