Angola inaugura primeiro laboratório nuclear

Luanda- Angola (PANA) -- Angola conta desde esta quinta-feira com o seu primeiro laboratório de rádio-protecção para o controlo de todas as actividades de materiais radioactivos no país, constatou a PANA no local.
De acordo com as autoridades angolanas, o laboratório vai facilitar a investigação e a análise dos raios emitidos em áreas como a saúde e a agricultura, permitindo detectar os seus efeitos maléficos num país importador de cereais, carne e aves que, por vezes, trazem consigo alguma carga de radioactividade.
"Quando se fala em energia nuclear pensa-se logo em armas.
Angola, sem objectivos expansionistas, não criou o laboratório para promover acções de violência, mas para proteger a população nos mais diversos domínios", declarou na cerimónia de inauguração o ministro angolano da Educação, António Burity da Silva.
Segundo ele, o projecto orçado em 239 mil dólares americanos, permitirá fazer análises prévias dos produtos para se averiguar a existência ou não de contaminação, como forma de proteger a saúde da população.
A nova unidade laboratorial é igualmente tida como  um valioso instrumento no desenvolvimento de vários projectos para a erradicação de doenças, através da esterilização dos seus vectores, e na prevenção de acidentes nucleares.
O projecto foi concebido pelo Núcleo Multi-sectorial de Ciência e Tecnologia Nuclear (NMTC) que promete igualmente trabalhar na criação de uma legislação específica sobre a energia atómica.

03 Fevereiro 2005 18:15:00


xhtml CSS