Angola congratula-se com força de alerta africana

Luanda- Angola (PANA) -- O ministro angolano da Defesa Nacional, general Kundi Payhama, regozijou-se terça-feira, em Addis Abeba, pela criação pelos países africanos de uma força de alerta e uma política comum de defesa e segurança do continente.
Kundi Payhama, que chefiou a delegação angolana ao evento realizado no mesmo dia sob a orientação da direcção da União Africana (UA), felicitou igualmente o governo líbio pela sua "iniciativa de desarmamento nuclear unilateral".
O general apelou os demais países para seguirem o gesto da Líbia como contribuição ao esforço para a paz e segurança no continente, empreendido pela UA.
No termo da reunião de Addis Abeba, os ministros da Defesa e do Interior dos países membros da UA decidiram criar uma força de intervenção composta por cinco brigadas.
O encontro foi antecedido de uma reunião sábado, dos chefes dos Estados-Maiores das Forças Armadas dos referidos países, que emitiram um relatório para o efeito.
Angola fez-se representar, nessa reunião, pelo chefe do Estado- Maior general das Forças Armadas Angolanas (FAA), general do exército Agostinho Nelumba.
Integraram ainda a delegação angolana o ministro do Interior, Osvaldo Serra Van-Dúnem, o secretário-geral do Ministério das Relações Exteriores, Alves Primo, e o embaixador angolano na Etiópia e junto da União Africana, Miguel Neto.

21 Janeiro 2004 14:30:00


xhtml CSS