Angola aprova atualização de comissão naciobnal de Luta Contra Cólera

Luanda, Angola (PANA) - O Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, acaba de aprovar, em Luanda, por despacho, a atualização da Comissão Nacional de Luta Contra a Cólera, coordenada pelo ministro da Saúde, Luis Gomes Sambo, no quadro dos esforços do Governo na implementação de medidas de controlo e prevenção desta epidemia com vista a proteger as populações dos seus efeitos nefastos.

Integram a comissão os ministros das Finanças, da Energia e Águas, do Ambiente, do Interior, da Família e Promoção da Mulher, da Educação, da Comunicação Social e o secretário para os Assuntos Sociais do Presidente da República.

A comissão ora criada tem como atribuição principal a execução do Plano de Resposta ao Controlo da Epidemia de Cólera - Angola 2017, aprovado pela Comissão para Política Social do Conselho de Ministros, nos domínios da vigilância epidemiológica e laboratorial, em particular a busca ativa de casos, do tratamento e abastecimento de água potável, da monitorização da qualidade da água de consumo humano.

Deste leque fazem igualmente parte os setores do saneamento do meio ambiente, o tratamento de casos suspeitos e confirmados de cólera, da informação, da educação e da mobilização dos indivíduos, das famílias e das comunidades para sua participação nas medidas de prevenção.

Também figuram nesta panóplia a formação de pessoal, a organização dos serviços clínicos e o a aprovisionamento de meios médicos.

No exercício das suas atribuições, a Comissão é apoiada por um Grupo Técnico, coordenado pela secretária de Estado da Saúde, constituído por especialistas e representantes dos organismos membros da Comissão, nomeadamente o diretor nacional da Saúde Pública, a diretora do Instituto Nacional de Saúde Pública, o diretor nacional do Tesouro, o diretor nacional das Águas, o diretor nacional da Ação Social e Escolar, o dretor nacional para as Políticas de Família, o diretor nacional do Ambiente, o comandante da Proteção Civil e Bombeiros, bem como responsável dos Serviços de Saúde das Forças Armadas Angolanas (FAA), entre outros.

O coordenador da Comissão deve apresentar ao Presidente da República um cronograma e um orçamento detalhados para execução, no prazo de 20 dias, a contar da data da publicação do presente diploma. e, mensalmente, relatórios detalhados sobre os trabalhos desenvolvidos.

A Comissão termina o seu mandato com a declaração do fim da epidemia.

-0- PANA ANGOP/DD 1mar2017

01 Março 2017 09:44:34


xhtml CSS