Alassane Ouattara condena massacres de mulheres de Abobo na Côte d'Ivoire

Abidjan, Côte d'Ivoire (PANA) – O Presidente eleito da Côte d'Ivoire, Alassane Ouattara, condenou, sexta-feira à noite,  « a loucura mortífera perpetrada contra mães, esposas, irmãs e crianças» quinta-feira em Abobo, uma comuna da capital económica, Abidjan.

Numa declaração feita nas antenas da Televisão Côte d'Ivoire (TCI), Ouattara exprimiu a sua indignação face a esta "barbaria injustificável e diante de tanta desolação ».

« Estou indignado. Revolta-me que tais barbáries possam acontecer no século XXI  na nossa terra , na terra do Presidente Houphouët-Boigny », disse Ouattara.

« Estas manifestações foram reprimidas no sangue, com meios desproporcionados, dos quais tanques de  batalha, utilizados por milicianos e mercenários a favor do senhor Laurent Gbagbo », acusou.

Ouattara voltou a apelar a Laurent Gbagbo e ao seu clã "para se controlar, aceitar o veredito das urnas e abster-se de cometer atos de atrocidades contra as Ivoirienses e os Ivoirienses ».

Quinta-feira, uma marcha pacífica de mulheres em Abobo que reclamavam pela retirada do Presidente cessante Laurent Gbagbo  fez oito vítimas mortas a tiros e vários feridos.

As Forças de Defesa e Segurança (FDS) responsabilizadas por este massacre declararam sexta-feira, através do seu porta-voz, major Hilaire Babri Gohourou, «  não se reconhecerem nesta acusação falsa e infundada ».

-0- PANA BAL/JSG/FK/IZ 05março2011

05 Março 2011 11:54:19




xhtml CSS