Agências humanitárias condenam morte de queniano na Somália

Nairobi- Quénia (PANA) -- Agências humanitárias que operam na Somália condenaram sexta-feira a morte na semana passada de um queniano que trabalhava naquele país assolado pela guerra.
O Órgão de Coordenação da Ajuda Humanitária na Somália (SACB), que agrupa doadores, agências das Nações Unidas e ONGs internacionais, condenou firmemente em comunicado o assassinato de Oyaw Abdiwahid Ukash no distrito de El Wak, na região somalí de Gedo.
O queniano, que trabalhava numa agência somalí, foi morto quando ia visitar um projecto na aldeia de Dhamasa (Somália).
Ele viajava com alguns membros da comunidade de Dhamasa quando milícias fizeram parar o veículo e mataram-no a tiro.
Incidentes similares já haviam sido registados em Gedo, resultando na morte de dois outros trabalhadores humanitários internacionais e na suspensão da assistência humanitária na região durante mais de dois anos.

26 Setembro 2003 21:51:00




xhtml CSS