Africa Rice lança projeto para 3 países africanos

Dakar- Senegal (PANA) -- O Centro de Arroz para África (Africa Rice) lançou em Dakar um projeto destinado a aumentar a produção da cultura de arroz no Burkina Faso, no Mali e no Senegal nos próximos cinco anos.
O seminário de validação deste projeto de apoio da Fundação SYNGENTA para uma agricultura duradoura de arroz na África Ocidental termina esta terça-feira na capital senegalesa.
O projeto, lançado segunda-feira, deve permitir a produção de quantidades importantes de arroz local de qualidade para os consumidores e vai atacar-se aos problemas de produção, de transformação e de comercialização do arroz local.
O programa é inteiramente financiado pela Fundação SYNGENTA em cerca de dois milhões de dólares americanos anualmente nos três países.
Depois da crise alimentar de 2008 e a pedido das autoridades malianas, a SYNGENTA decidiu dar a sua contribuição para a melhoria da produção e da produtividade do arroz africano, indicou o delegado da Fundação na África Ocidental, Oumar Niangado.
Por seu turno, o diretor-geral adjunto do Centro de Arroz para África (Africa Rice), Marco Wopereis, afirmou que o Senegal, o Mali e o Burkina Faso tinham potencial para aumentar a sua produção de arroz.
Segundo ele, na altura em que o consumo do arroz no continente não cessa de aumentar com um crescimento médio de cinco porcento por ano, confiar no mercado mundial é uma situação pouco duradoura, onerosa e às vezes perigosa, como foi o caso em 2008 durante a crise alimentar que atormentou o mundo e que não poupou o continente africano.
O Senegal importa 60 porcento do arroz consumido, ou seja 500 a 800 mil toneladas, o Mali 20 a 30 porcento das suas necessidades locais, enquanto o Burkina Faso apenas pode produzir 50 porcento do seu consumo.

02 Novembro 2010 12:59:00


xhtml CSS