ASKY suspende voos para Serra Leoa e Libéria por causa de Ébola

Lomé, Togo (PANA) - A ASKY suspendeu, a partir desta terça-feira, os seus voos para Freetown (Serra Leoa) e Monróvia (Libéria), onde se regista uma febre de Ébola, soube a PANA de fontes da companhia aérea oeste-africana baseada em Lomé, no Togo.

De acordo com um comunicado enviado à PANA terça-feira em Lomé, a ASKY diz estar "consciente da preocupação pela exposição ao vírus Ébola na região" e "extremamente preocupada  com a segurança e o bem-estar de todos e coopera plenamente com todas as autoridades, os Governos, organizações médicais e organizações internacionais para prevenir esta pandemia ".

Além da suspensão dos serviços para estas duas capitais da África Ocidental, a ASKY vai suspender o fornecimento de alimentos a partir dos destinos afetados, incluindo Conacri (Guiné Conacri).

Ela anunciou que "o pessoal da ASKY possui materiais de proteção para evitar o contato direto e impedir a propagação do vírus" e "equipas médicas foram enviadas ao aeroporto para controlar todos os passageiros em trânsito", enquanto as autoridades da aviação civil togolesa concordaram montar um scanner no aeroporto como foi feito na Guiné Conacri.

A ASKY precisa que esta decisão é temporária até o alcance de soluções eficazes para evitar a contaminação dos passageiros.

A 20 de julho passado, um passageiro liberiano, Patrick Sawyer, que transitou por Lomé com um voo da ASKY morreu em Lagos, na Nigéria, criando pânico no Togo, onde está sedeada a companhia oeste-africana, e na Nigéria, onde a empresa possui vários clientes.

-0-   PANA FAA/DIM/TON   29julho2014

29 Julho 2014 16:37:40




xhtml CSS