ANC defende irradiação de jogador sul-africano de râguebi

Joanesburgo- África do Sul (PANA) -- O Congresso Nacional Africano (ANC, no poder) saudou a decisão das autoridades que regulam o râguebi na África do Sul de retirarem da selecção que vai disputar o Campeonato do Mundo um jogador acusado de racismo.
Geo Cronje, atleta do "Springbok" (designação da equipa sul- africana), foi expulso do centro de estágio da selecção por se ter recusado a partilhar um quarto com Quinton Davids, um jogador negro que milita num clube da Cidade do Cabo.
Cronje, de 23 anos de idade, tinha sido ordenado pelo treinador Rudolf Straueli e pela direcção da equipa a partilhar o quarto com Davids, mas recusou-se e a questão piorou depois de ter dito que não usaria o mesmo quarto de banho, sanita e chuveiro com Davids.
"Estamos abalados e zangados com as acções de Cronje e achamos que ele merece nada menos que ser excluído da equipa", disse Smuts Ngonyama, dirigente do ANC.
Defendeu que Cronje não devia "ser permitido jogar um papel que o eleve ao herói enquanto mina a essência da nossa democracia".
Entretanto, o ministro dos Desportos, Ncgonde Balfour, apelou à calma, dizendo que o incidente não devia causar desarmonia na equipa.

28 août 2003 17:52:00




xhtml CSS