ACNUR preocupado com insegurança em Darfur

Kigali- Ruanda (PANA) -- A situação de segurança é preocupante na região de Darfur (noroeste do Sudão), nomeadamente nos campos de deslocados onde operam organizações humanitárias, indica um comunicado do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), transmitido sexta-feira à PANA em Kigali.
"A deterioração contínua da situação de segurança em Darfur é preocupante", indica o ACNUR que condena o assassinato de três empregados sudaneses de Darfur que trabalhavam nas redes de água.
Segundo o ACNUR, os três empregados foram espancados mortalmente por uma multidão num campo de deslocados na região de Zalinge no oeste de Darfur obrigando as organizações internacionais a suspender todas as actividades nos campos de deslocados desta região.
"Recolhemos actualmente informações sobre as circustâncias exactas desse acidente trágico, que se junta a uma lista já longa de incidentes de segurança registados nestas últimas três semanas", indica a agência onusina.
Nestes últimos dias, duas Organizações Não Governamentais (ONG) foram atacadas por homens armados na região de Djebel Mara, no norte de Zalinge.
Empregados de um das ONG foram sequestrados por uma milícia durante várias horas quarta-feira, antes de serem finalmente liberados mais tarde no mesmo dia.
As missões das Nações Unidas no oeste de Darfur estão agora acompanhadas por escoltas da União Africana.
Cerca de 14 mil empregados humanitários trabalham actualmente em Darfur, região abalada desde Fevereiro de 2003 por um conflito que provocou o deslocamento de um milhão e 800 mil pessoas em Darfur, das quais 210 mil refugiados sudaneses acolhidos em 12 campos geridos pelo ACNUR no vizinho Tchad.

21 Julho 2006 19:13:00




xhtml CSS