ACNUR advoga reforço de medidas de segurança para deslocados na República Centroafricana

Nova Iorque, Estados Unidos (PANA) - O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) renovou terça-feira os seus apelos para a proteção das pessoas deslocadas na República Centroafricana (RCA), declarou a sua porta-voz, Fatoumata Lejeune.

O apelo do ACNUR segue-se à morte de duas pessoas e ao ferimento de seis outras num ataque contra uma caravana humanitária composta por 18 camiões que transportavam mil e 300 muçulmanos para o norte do país, indica Fatoumata Lejeune, citada num comunicado da referida instituição divulgado em Nova Iorque.

"O cortejo que rumava para Kabo e Moyen, no norte da RCA, foi alvejado por uma granada alegadamente atirada por milicianos anti-Balaka (cristãos)", declarou a porta-voz do ACNUR.

Ela condenou o ataque e apresentou por outro lado as suas condolências às famílias das vítimas.

Sublinhou a necessidade de garantir a proteção física das comunidades deslocadas, de acordo com o pedido das mesmas.

"É a segunda operação de transferência de PK12 (um bairro muito inseguro) na cidade de Bangui (capital do país) depois da primeira que consistiu na deslocação de 93 pessoas, das quais 35 crianças, ocorrida a 20 de abril corrente", revelou Fatoumata Lejeune.

Os anti-Balaka combatem os rebeldes Séleka (maioritariamente muçulmanos)que tomaram o poder em janeiro de 2012 na sequência de um golpe de Estado contra o então regime do Presidente François Bozizé.

Desde então, centenas de milhares de pessoas foram deslocadas e dois milhões e 200 mi  necessitaram desesperadamente de ajuda humanitária.

-0- PANA AA/VAO/AKA/AAS/MAR/DD 30abril2014

30 Abril 2014 12:21:04




xhtml CSS