5 países contribuem 65% do orçamento da União Africana

Sirtes- Líbia (PANA) -- As cinco grandes "potências económicas" de África, designadamente África do Sul, Argélia, Nigéria, Egipto e Líbia podem tornar-se brevemente nos maiores contribuintes da União Africana financiando cerca de 65 por cento do orçamento ordinário da organização continental, soube a PANA de fonte diplomática.
De acordo com a mesma fonte, cada um dos "cinco poderosos" vai pagar 13 por cento, ao passo que a Líbia aceitou em princípio contribuir 15 por cento do orçamento.
Os outros 47 países africanos vão pagar o resto, ou seja 35 por cento do orçamento de acordo com o sistema tradicional baseado no Produto Interno Bruto de cada nação.
Os países terão alcançado um consenso sobre a questão numa sessão especial do Conselho Executivo (dos ministros dos Negócios Estrangeiros) em Sirtes durante a preparação da agenda para a cimeira da UA de 4 a 5 de Julho.
A fórmula da nova contribuição foi antes apresentada em Maputo, Moçambique, mas os membros da UA mostraram-se reservados.
Foi desta vez novamente submetida pela ministra sul-africana dos Negócios Estrangeiros, Sikozana Dlamini Zuma, na sua qualidade de presidente do Comité encarregue das questões orçamentais da UA.
A chefe da diplomacia sul-africana presidiu ao Comité Especial desde a última cimeira organizada em Janeiro de 2005 em Abuja, Nigéria.
Se a proposta prevalecer, os ministros dos Negócios Estrangeiros vão submetê-la à aprovação dos chefes de Estado reunidos em cimeira na cidade natal do líder líbio Muamar Kadafi.
O novo sistema que deixará de se basear exclusivamente nos conjuntos macroeconómicos para incorporar a "a real capacidade dos Estados em pagar as suas contribuições" deverá ser revisto todos os três anos, uma condição estabelecida pelos cinco poderosos.
Porém, os "pequenos países" defenderam que os 65 por cento das contribuições "não devem dar aos seus depositantes nenhuma vantagem especial sobre os demais membros".
Os chamados pequenos estados fizeram aparentemente esta observação com relação aos próximos dois assentos permanentes do Conselho de Segurança da ONU que estão a ser disputados pelos países africanos, no quadro das actuais manobras políticas para as eformas do órgão mundial.
O actual orçamento da União Africana é estimado em mais de 60 milhões de dólares americanos, representando um vasto aumento em relaçaõ às despesas de entre 30 milhões e 40 milhões de dólares americanos dos últimos anos da defunta Organização de Unidade Africana.

04 Julho 2005 15:29:00




xhtml CSS