400 mil crianças em risco de desnutrição severa em Grand Kasai na RD Congo, alerta UNICEF

Kinshasa, RD Congo (PANA) - A crise de Grand Kasai, no centro-sul da República Democrática do Congo (RDC) perturbou de maneira severa intervenções de socorro para crianças nos últimos meses, pondo em risco de desnutrição aguda grave cerca de 400 mil crianças, alertou quarta-feira o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Nas cinco províncias de Grand Kasai, infraestruturas sanitárias essenciais jão estão operacionais devido a um conflito, lamentou a diretora regional do UNICEF para a África Ocidental e Central, Marie-Pierre Poirier, citada num comunicado..

Só na província central de Kasai, mais de um terço dos centros de saúde foram forçados a encerrar por causa de cenas de saque e de problemas de segurança para o pessoal ou de falta de apretrechos médicos, o que priva as crianças de serviços vitais e de medicamentos, revelou a responsável.

Alertou que estes menores figuram entre os mais vulneráveis do país e que agora fazem face a uma crise iminente se o acesso aos serviços básicos não for restabelecido rapidamente.

A seu ver, sem cuidados médicos adequados, sem acesso à alimentação e água potável, a vida de milhares de crianças está ameaçada.

A situação nutricional das crianças é particularmente preocupante, pois a insegurança dificultou a agricultura para a população local. Duas zonas de saúde em Grand Kasai foram postas em alerta nutricional desde a intensificação do conflito em agosto de 2016, lê-se no comunicado do UNICEF.

O abastecimento de mantimentos e de produtos de base diminuem e as deslocações forçara as famílias a viverem em condições de higiene ou de saneamento inadequadas. Antes mesmo da última onda de violência, as províncias de Kasai estavam entre as mais pobres do país, indicou o UNICEF.

Mais de uma criança em cada dez morre antes dos cinco anos devido à falta de cuidados médicos adequados ao passo que a metade das crianças sofrem de desnutrição crónica ou de crescimento.

Nos últimos meses, os conflitos expandiram-se pela região, exacerbando assim a situação, lê-se no texto.  

"A nossa prioridade para as próximas semanas é atingir milhares de crianças gravemente desnutridas que já não podem ser tratadas em centros de saúde destruídos. E a insegurança nestas zonas recônditas dificulta muito o nosso trabalho", declarou Tajudeen Oyewale, representante interino do UNICEF na  RDC.

Porém, o UNICEF intensificou a sua resposta humanitária nas cinco zonas supracitadas, fornecendo alimentos terapêuticos a milhares de crianças nos centros nutricionais e formando  centenas de trabalhadores comunitários a fim de que estes possam despistar as crianças aguda e severamente subalimentadas.

O UNICEF precisa de 40 milhões e 200 mil dólares americanos para dar uma resposta de emergência a este flagelo em Grand Kasai.

-0- PANA MA/VAO/MTA/TBM/SOC/DD 25maio2017

25 Maio 2017 09:12:57


xhtml CSS