34 desaparecidos em naufrágio de navio militar nos Camarões

Yaoundé, Camarões (PANA) - Trinta e quatro pessoas continuam desaparecidas do naufrágio domingo de um navio das Forças Armadas camaronesas com 37 pessoas a bordo que seguiam de Doualá para Bakassi e das quais três foram salvas, segundo o ministro camaronês da Defesa, Joseph Beti Assomo.

Num comunicado de imprensa divulgado, o ministro indica que o navio que naufragou ao largo de Debusha pertencia à logística do Batalhão de Intervenção Rápida (BIR) das Forças Armadas camaronesas batizado "Le Mundemba", que partiu para Bakassi em missão de abastecimento.

Segundo ainda o ministro,  as circunstâncias deste acidente ainda não são conhecidas mas sabe-se que o mar se agitou subitamente e a sala de operações perdeu o contacto com o navio, desencadeando o procedimento de alerta.

As patrulhas marítimas foram imediatamente despachadas para as buscas de salvamento ao mesmo tempo que uma patrulha aérea sobrevoou a zona do último contacto via rádio.

"O helicóptero (da patrulha) conseguiu localizar vestígios de combustível e assim orientou as patrulhas marítimas para o local de naufrágio, onde conseguiram salvar três pessoas, quando o navio parecia ter atingido o fundo das águas. Esta zona está quadriculada e é objeto de buscas minuciosas e intensas para socorrer eventuais sobreviventes, já que 34 pessoas continuam desaparecidas até agora", sublinha o comunicado.

O chefe de Estado camaronês, Paul Biya, exigiu a intensificação das buscas bem como a criação de uma comissão de crise junto do Ministério da Defesa para coordenar as diferentes operações, enquanto uma comissão de inquérito foi igualmente anunciada.

-0- PANA EB/BEH/MAR/IZ 17julho2017

17 Julho 2017 17:22:49


xhtml CSS