293 empregados auríferos despedidos na Mauritânia devido à crise económica

Nouakchott, Mauritânia (PANA) – Duzentos e 93 empregados da Tasiast Mauritanie, empresa de exploração aurífera no norte da Líbia, foram despedidos por razões ligadas a uma conjuntura económica difícil e à diminuição do preço do ouro no mercado internacional, anunciou a mesma firma.

Esta medida inscreve-se no quadro « dum plano de restruturação visando garantir a viabilidade das atividades da empresa na Mauritânia, num contexto internacional marcado pela diminuição de 30 porcento dos preços do ouro nos últimos meses e por um aumento dos custos de produção », indica a empresa num comunicado divulgado em Nouakchott.

Sucursal da empresa canadiana Kinross, a Tasiast Mauritanie considera também indispensável,  "à semelhança de todas as empresas auríferas no mundo", reajustar a sua estratégia,  com vista a reduzir os seus custos de produção e preservar a sua saúde financeira.

A zona explorada por Kinross na Mauritânia, uma das zonas auríferas mais importantes do mundo (terceira posição mundial), emprega três mil e 600 trabalhadores que produziram 724 mil 510 onças de ouro no quarto trimestre de 2012.

-0-PANA SAS/SSB/FK/DD  22dez2013

22 Dezembro 2013 14:20:38


xhtml CSS