217 emigrantes ilegais resgatados ao largo de costas líbias

Trípoli, Líbia (PANA) - Um total de 217 emigrantes ilegais, incluindo 85 mulheres e 10 crianças, em apuros a bordo de barcos pneumáticos, acabam de ser resgatados por uma patrulha da Guarda Costeira líbia, ao largo de Al-Qarabolly, perto de Tripoli.

Os mesmos, de diferentes nacionalidades, foram posteriormente transferidos terça-feira última  para a base naval de Tripoli, indica um comunicado do Gabinete de Informação da Marinha líbia.

Depois de assistidos, eles foram entregues ao Centro para o Controlo da Imigração Ilegal no afeto ao Centro de Acolhimento de Tajoura (no leste de Tripoli).

Quinta-feira última, uma patrulha da Guarda Costeira líbia salvou 137 emigrantes ilegais, incluindo 19 mulheres e quatro crianças, a bordo de barcos pneumáticos ao largo das costas de Zaouia.

Com a melhoria das condições climáticas, do inverno para o verão, tentativas de emigração ilegal multiplicaram-se no território líbio em direção à Europa.

País ao mesmo tempo de acolhimento e de trânsito dos migrantes, a Líbia enfrenta, nos últimos anos, uma onda migratória de clandestinos rumo à Europa. Esta situação é favorecida pelo caos da segurança no país que deu origem a traficantes de ser humanos e a contrabandistas que cometem excessos.

Entre 400 mil e 700 mil emigrantes encontram-se bloqueados na Líbia em centros de detenção, segundo estatísticas da União Africana que, em colaboração com com a União Europeia, decidiu repatriá-los.

Apesar do programa de regresso voluntário estabelecido pela Organização Internacional para as Migrações (OIM), em colaboração com autoridades líbias, vários países africanos, como o Gana, a Nigéria, a Côte d'Ivoire e a República Democrática do Congo, procederam ao repatriamento dos seus nacionais.

-0- PANA BY/IS/DIM/DD 19abril2018


19 Abril 2018 11:53:32


xhtml CSS