2.217 mortos e 9.085, segundo novo balanço provisório

Argel- Argélia (PANA) -- O último balanço provisório do sismo que flagelou Argel e a sua periferia, na noite de quarta-feira, aponta para 2.
217 mortos e de 9.
085 feridos, enquanto o número de sinistrados não pára de aumentar, tendo atingido 15 mil pessoas.
As operações de pesquisas prosseguem e as equipas de salva-vidas conseguiram na noite de domingo salvar milagrosamente duas moças, mas a esperança de se achar outros sobreviventes diminui a cada hora que passa.
As populações sinistradas começam a expressar o seu descontentamento e a sua impaciência perante a lentidão das operações de pesquisas, mas sobretudo em relação a assitência aos sinistrados, principalmente na distribuição de tendas.
A despeito da solidariedade extraordinária da população argelina, mas também da comunidade internacional, várias famílias continuam abandonadas a sua própria sorte, enquanto esperam pelas tendas.
Ate ao momento, cerca de três mil tendas foram instaladas na prefeitura de Bourmedes, onde estão concentrados 10 mil sinistrados.
O governo pediu aos sinistrados para terem paciênca e prometeu assumir toda responsabilidade.
Cerca de 10 mil militares mobilizaram-se na prefeitura de Bourmedés, além dos reforços da protecção civil e do pessoal médico e para-médico vindos dos quatro cantos do país.
No quadro da solidariedade nacional, a União Geral dos Trabalhadores Argelinos (UGTA) decidiu oferecer um dia de salário dos trabalhadores a favor dos sinitrados.
A Federação Argelina de Futebol decidiu ulitilizar as receitas dos jogos das meias-finais da Taça de Argélia a favor dos sinistrados.
Mas há muito que fazer para um regresso à normalidade.
Na prefeitura de Boumerdés, 100 edifícios colectivos e 300 casas individuais foram demolidos.
52 comunas foram declaradas sinistradas nas prefeituras de Boumerdés e Argel.
Os estabelecimentos escolares sofreram enormes danos e é já o fim do ano escolar para muitos alunos.
Cerca de 213 escolas em Boumerdés e 240 em Argel foram seriamente danificadas e 197 totalmente destruídas.
Saqueadores tentaram aproveitar-se da situação de pânico para levarem bens alheios, a despeito das severas chamadas de atenção do Governo.
Consequentemente, 18 deles, apanhados em flagrante delito, foram processados e condenados a cinco anos de prisão.
A Argélia foi sacudida na noite de quarta-feira por um sismo de 6,9 graus de magnitude numa escala de Richter.

26 Maio 2003 16:54:00


xhtml CSS