2 milhões de malianos vivem com diabetes, segundo OMS

Bamako, Mali (PANA) – O número de pessoas  que vivem com diabetes no Mali é estimado em perto de dois milhões pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Federação Internacional de Diabetes, ou seja,  uma taxa de prevalência nacional de  nove a 10 porcento, soube a PANA sexta-feira de fonte oficial, em Bamako.

A OMS considera que a taxa de prevalência de diabetes, doença causada pelo aumento do nível de açúcar no sangue  de modo permanente, cresce diarimente no Mali.

Responsáveis desta organização onusina e especialistas da saúde no Mali estiveram reunidos sexta-feira, em Bamako, a poucos dias do Dia Mundial  de Luta contra a Diabete, o 14 de novembro, para fazer o balanço da situação desta doença.

Para os especialistas na matéria presentes no encontro, os fatores que levam a desenvolver esta doença são o fator hereditário (tipo um), que nasce com as pessoas, e o relacionado ao comportamento das pessoas, às dietas ou aos excessos alimentares  (tipo dois)

Segundo eles, o fator mais comum no Mali é o tipo dois que vem do comportamento das pessoas. O consumo de alimentos muito salgados e muito doces aliado à falta de exercícios físicos está na origem desse tipo de diabetes.

"Devemos evitar a obesidade que é o ponto cumulativo do desenvolvimento desta doença", aconselhou vivamente o médico Traoré, um diabetologista do Hospital Gabriel Touré, em Bamako, o maior hospital do Mali.

-0- PANA GT/DIM/IZ 11nov217

11 Novembro 2017 14:58:36


xhtml CSS