142 mil crianças malianas sofrerão de desnutrição aguda severa em 2017, diz UNICEF

Bamako, Mali (PANA) - Cento e quarenta e duas mil crianças malianas serão afetadas pela Desnutrição Aguda Severa (MAS, sigla em francês) em 2017 e deverão receber um tratamento médico de qualidade para lhes garantir uma cura completa, soube a PANA junto do Ministério maliano da Saúde, indicou o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

O UNICEFé o único fornecedor do Mali em «plumpynut», alimento terapêutico pronto para ser utilizado para o tratamento da MAS.

Segundo estatísticas, o Mali é classificado entre os 10 países com mais forte prevalência de desnutrição aguda global e entre 20 países com a mais forte prevalência de atraso de crescimento para as crianças.

Mais de uma criança em cada quatro sofre de desnutrição crónica que causa um atraso de crescimento, dizem as estatísticas.

Em 2016, o UNICEF e seus parceiros ajudaram 145 mil crianças vítimas de desnutrição aguda severa. A agência onusina estima que, em 2017, 142 mil crianças sofrerão de desnutrição aguda severa, ou seja menos do que em 2016.

Além de responder às necessidades das crianças já afetadas por este flagelo, o UNICEF apoia o Governo maliano a prevení-lo graças à promoção de boas práticas nutricionais e de tratamentos nas comunidades, incluindo para mulheres grávidas, do aleitamento exclusivo até aos seis meses de idade do bebé, a vacinação completa do mesmo, uma boa higiene, como  a lavagem das mãos com sabão e água limpa.

A agência onusina forma igualmente agentes sanitários e apoia grupos comunitários na promoção das boas práticas junto das mães,  insistindo no aleitamento materno exclusivo até aos seis meses para todos os petizes.

-0- PANA GT/JSG/FK  30junho2017

30 يونيو 2017 12:19:15




xhtml CSS