1,6 milhão de beneficiários de assistência de Fundo Humanitário em 2017 na RD Congo

Kinshasa, RD Congo (PANA) – Pelo menos um milhão e 600 mil pessoas foram assistidas em 2017 pelo Fundo Humanitário da República Democrática do Congo (RDC), anunciou quarta-feira em Kinshasa o seu porta-voz da Equipa dos País das Nações Unidas, Yvon Edoumou.

Estas pessoas, das quais um milhão 200 mil mulheres e crianças, foram assistidas no quadro de 45 projetos humanitários de emergência, elaborados por várias Organizações Não Governamentais (ONG) congolesas, e que custaram ao Fundo Humanitário 35 milhões e 800 mil dólares mericanos, declarou Edoumou em conferência de imprensa semanal das Nações Unidas.

Edoumou, que se referiu aos resultados dum relatório anual de 2017 do Fundo Humanitário publicado há alguns dias, afirmou que a ação da referida instituição, durante o ano de 2017, foi essencialmente em resposta a riscos de fome devidos ao ressurgimento dos movimentos de pessoas nas províncias do leste, nas localidades de Kasai e de Tanganyika.

A segurança alimentar foi o setor que mais beneficiou de financiamentos com 10 milhões 200 mil dólares americanos e mais 330 mil pessoas beneficiaram da assistência alimentar em 2017, acrescentou.

Oito países doadores de fundos contribuíram para o Fundo Humanitário da RD Congo com  70 milhões de dólares americanos em 2017. Trata-se da Alemanha, da Bélgica, da Irlanda, do Luxemburgo, da Noruega, dos Países Baixos, do Reino Unido e da Suécia.

Criado em 2006, por iniciativa dos doadores humanitários, para apoiar a reforma humanitária na RD Congo , o Fundo Humanitário deste país representa um dos mais velhos filantrópicos atualmente operacionais no mundo.

Sob a direção do coordenador humanitário, o Fundo Humanitário na RD Congo financia projetos humanitários executados por ONG nacionais e internacionais e por Agências das Nações Unidas incumbidas de salvar várias vidas.

-0- PANA KON/BEH/SOC/FK/DD 10maio2018

10 Maio 2018 10:41:57


xhtml CSS