"Mulheres patriotas" reclamam pela demissão de Seydou Diarra

Abidjan- Côte d'Ivoire (PANA) -- "Mulheres patriotas" da Côte d'Ivoire cercaram novamente terça-feira o gabinete do primeiro-ministro Seydou Diarra, reclamando pela sua demissão bem como pelo desarmamento "sem condição" dos rebeldes, constatou a PANA no local.
Aproveitaram esta oportunidade para expresarem a seu descontentamento perante a situação de nem paz nem guerra que atravessa a Côte d'Ivoitre e pressionarem as autoridades e a comunidade internacional para "acelerarem o processo de desarmamento".
"Estamos fartos desta situação e queremos pôr fim a isto por todos os meios", ameaçou a presidente do colectivo dos movimentos das "mulheres patriotas", Bro Grébé, que convocou os seus militantes para este comício diante da Operação das Nações Unidas na Côte d'Ivoire (ONUCI).
Esta mudança de lugar de manifestação justifica-se pelas informações prestadas recentemente pelo representante do secretário-geral da ONU, Albert Tévoédjré, sobre as responsabilidades do governo de reconciliação nacional no processo de desarmamento.
"Como Tévoédjré nos deu a conhecer que o desarmamento é da responsabilidade do governo, decidimos virar-nos para o primeiro- ministro Seydou Diarra para obtermos a data do desarmamento", disse.
Para elas, o desarmamento deve ser a prioridade do governo de reconciliação nacional.
"Deve concentrar-se no desarmamento porque isto é o mais importante para a Côte d'Ivoire", acrescentou Bro Grébé.
Nesta onda de apoio ao Presidente Laurent Gbagbo, diferentes movimentos organizam comícios para reclamarem pelo desarmamento dos rebeldes.
Após os estudantes da Federação Estudiantil e Escolar da Côte d'Ivoire (FESCI), foi a vez das "mulheres patriotas" e dos "jovens patriotas" para manifestarem perante a OMNUCI.
(Dans cette vague de soutien au Président Laurent Gbagbo, différents mouvements organisent des rassemblement pour demander le désarmement des rebelles.
Après les étudiants de la Fédération Estudiantine et Scolaire de Côte d'Ivoire (FESCI), ce fut le tour des ''femmes patriotes'' et des ''jeunes filles patriotes'' de leur emboîter le pas devant l'ONUCI.
) Este comício surge alguns dias após um encontro entre Albert Tévoédjré e os representantes do colectivo dos movimentos das "mulheres patriotas", durante o qual explicou-lhes onde começavam e terminavam as responsabilidades da ONUCI.

25 Maio 2004 19:10:00




xhtml CSS